SIMPÓSIO 06 – ETIMOLOGIA E LINGUÍSTICA HISTÓRICA DA LÍNGUA PORTUGUESA

Coordenadores: 

Mário Eduardo Viaro – USP – nehilp@usp.br
Américo Venâncio Lopes Machado Filho – UFBA – americovenancio@gmail.com

Resumo: 

Os estudos históricos de língua portuguesa, que começaram no final do século XIX, seguindo os mesmos métodos aplicados às línguas românicas mais estudadas, foram particularmente profícuos até a década de 20 do século passado, ressurgiram, porém, apenas por volta da década de 90, quando, ao lado da forte teorização desenvolvida pela Linguística Geral nesse interregno, juntaram-se também dados da sociolinguística e da dialetologia moderna. Nesse mesmo momento, vê-se um ressurgir da teoria etimológica e da necessidade de continuar discussões interrompidas, sob o viés dos paradigmas modernos. Neste simpósio, investigar-se-ão os aspectos mais variados da Linguística Histórica, sobretudo de Lexicologia de Sincrônias Pretéritas, Semântica Histórica, Morfologia Histórica e de Etimologia.

Palavras-chave: Linguística Histórica, Diacronia, Etimologia, Filologia, Teorização etimológica.

Minibiografias: 

MÁRIO EDUARDO VIARO
Doutor em Filologia Românica pela USP, com especializações em Mannheim, Heidelberg e em Chur/Suíça. Pós-doutorado na Universidade de Coimbra. É professor livre-docente da área de Filologia e Língua Portuguesa da USP. Coordena o grupo de pesquisa Morfologia Histórica do Português (GMHP) e o Núcleo de pesquisa em Etimologia e Linguística Histórica da Língua Portuguesa (NEHiLP). É colaborador do projeto DÉRom, do ATILF (Nancy/ Saarbrücken).

AMÉRICO VENÂNCIO LOPES MACHADO FILHO
Doutor em Letras e Linguística pela UFBa, com Pós-doutorado na Universidade de Coimbra e na Université Paris 13. Membro de diversas associações científicas nacionais e estrangeiras. Pesquisador associado do Laboratório Lexiques, Dictionnaires, Informatique (LDI) UMR 7187, Paris, França. Lidera o Grupo de Pesquisa Nêmesis, que engloba o Projeto Deparc (Dicionário Etimológico do Português Arcaico) e o Projeto Dicionário Dialetal Brasileiro (DDB), associado ao Projeto Atlas Linguístico do Brasil (ALiB).