SIMPÓSIO 02 – CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA PRONOMINAL DO PORTUGUÊS

Coordenadores: 

Tânia Ferreira Rezende – Universidade Federal de Goiás – taniaferreirarezende@gmail.com
Roland Schmidt-Riese – Katholische Universität Eichstätt-Ingolstadt - roland.schmidt-riese@ku-eichstaett.de

Resumo: 

O contato entre distintos povos promove a interação entre suas línguas, podendo resultar em modificações estruturais das línguas, ao ponto de emergirem novos sistemas linguísticos. Assim é que a conquista da Península Ibérica pelos romanos levou à formação de diferentes línguas, em todo o mundo, sob a matriz linguística latina, a partir da qual se formou também a matriz linguística românica. Da mesma forma, as conquistas ultramarinas levaram à emergência de novas e diferentes línguas, sob a matriz linguística românica, nos quatro continentes. Nesse quadro de mudanças linguísticas, é significativa a reorganização do sistema pronominal latino e a configuração do sistema pronominal românico, que levam à configuração de diferentes gramáticas. Nesse contexto, novos sistemas pronominais vêm se fixando, ao longo dos séculos, apresentando instabilidades sistêmicas, tais como as variações de múltiplas ordens, as mudanças em progresso, dentre outras, em diferentes territórios linguísticos. Diante disso, pretendemos reunir pesquisadores interessados em discurtir os processos de configuração do sistema pronominal português, baseado na matriz linguística românica e em contato com diversas línguas, de diferentes tipos linguísticos, situado nos distintos territórios, onde o português é usado, sendo idioma oficial ou não. Esperamos, com este tema, discutir resultados de pesquisas que versem sobre os processos de configuração de sistemas pronominais de base portuguesa, incluindo os determinates. As discussões devem-se apoiar, portanto, em resultados de estudos sobre a configuração do sistema pronominal português, encaixada nas tensões estruturais do sistema pronominal latino, no curso do realinhamento tipológico das línguas românicas, considerando o desenvolvimento do sistema dos determinantes, ou de parcelas mais específicas desses sistemas, visto que em cada um deles ocorrem mudanças que distanciam o português do latim, além de diferenciar o português falado em diferentes territórios, por diferentes grupos de falantes, de forma sistemática. As análises podem ser desenvolvidas sob as perspectivas descritiva ou tipológica, diacrônica ou sincrônica.

Palavras-chave: Ocupação territorial. Contato linguístico. Sistematização linguística. Sistema prominal românico; Mudança linguística.

Minibiografias: 

Coordenador 1: Tânia Ferreira Rezende
Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Minas Gerais, na linha Variação e Mudança Lingüística no Brasil. Professora Adjunta da Universidade Federal de Goiás (UFG), com atuação na graduação e na pós-graduação, nos cursos de Letras e de Educação Intercultural de formação superior de professores indígenas. Desenvolve pesquisas na área de Lingüística – Sociolinguística, Sociolinguística Educacional e Lingüística Histórica.

Coordenador 2: Roland Schmidt-Riese
Doutor em Filologia Românica pela Universidade de Friburgo, em Brisgóvia, e pós-doutor em Filologia Românica pela Universidade de Munique, o último versando sobre a Gramática Colonial nas Américas. Desenvolve pesquisas sobre a história do português brasileiro, sobre contatos linguísticos, nas áreas da Morfologia e Sintaxe. É professor de Linguística Românica na Universidade Católica de Eichstätt-Ingolstadt, onde ministra aulas nos cursos de Linguística - Francesa, Italiana e Espanhola.