SIMPÓSIO 13 - O SUJEITO E A LÍNGUA SOB DETERMINAÇÕES DO DISCURSO E DA HISTÓRIA

Coordenadores: 

Kátia Menezes de Sousa - Universidade Federal de Goiás - km-sousa@uol.com.br
Cleudemar Alves Fernandes - Universidade Federal de Uberlândia - cleudemar@uol.com.br

Resumo: 

Considerando que a Análise do Discurso focaliza a determinação histórica dos processos semânticos, o que implica uma conjunção da língua com a história, destacamos, nesse campo disciplinar, uma linha de estudos discursivos que se firmou pela recorrência ao pensamento de Michel Foucault, pensador que problematiza o discurso em relação direta com a história e com o sujeito. Foucault afirma que o interesse central de suas pesquisas é o sujeito, e suas reflexões sempre mostram o sujeito em relação com o(s) discurso(s). Do lugar da Análise do Discurso, ao percorrermos, em linhas gerais, o pensamento de Foucault, podemos apreender, a partir da materialidade do discurso, posicionamentos do sujeito pela sua inscrição no discurso e na história em sua relação com a língua e refletir sobre os dispositivos de poder, que ganham existência nas configurações das redes de enunciados. O dispositivo, para Foucault, é uma noção de natureza estratégica, que se inscreve em um jogo de poder, sustentando tipos de saber e sendo sustentado por eles. Essa rede de relações de força é tecida por práticas discursivas e não discursivas que, ao serem analisadas, possibilitam a emergência do campo de memória ao qual se relacionam, a compreensão dos processos que favoreceram seu retorno em outro tempo, outro espaço e sob outro posicionamento das subjetividades, e o reconhecimento de suas vinculações a outros enunciados passados ou futuros. Assim sendo, por meio dos discursos, os dispositivos de poder engendram relações entre sujeitos. Encontramos também em Foucault reflexões sobre a subjetividade historicamente produzida e modificada. Diante desses apontamentos, objetivamos, com a proposição deste Simpósio, reunir estudos concernentes à relação discurso e história e, por isso, próprios à constituição do sujeito, tomando, como materialidade discursiva, diferentes gêneros da língua portuguesa e/ou imagens que integram a cultura e a história dos falantes dessa língua.

Palavras-chave: Sujeito; Discurso; Dispositivo de Poder.

Minibiografias: 

Coordenador 01:
Kátia Menezes de Sousa: Professora associada da Universidade Federal de Goiás, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística. Doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002). Líder do Grupo Trama de Análise do Discurso – UFG/CNPq. Estágio de Pós-Doutoramento (2014) junto à UFSCar, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás – FAPEG, sobre o tema “dispositivos de segurança e inovação na atualidade: os discursos, os saberes e as relações de poder na produção de subjetividades”.

Coordenador 02:
Cleudemar Alves Fernandes: Professor Associado do Instituto de Letras e Linguística da Universidade Federal de Uberlândia; atua na Graduação em Letras e na Pós-Graduação em Estudos Linguísticos. Doutor em linguística (Análise do Discurso) pela USP; Líder do Laboratório de Estudos Discursivos Foucaultianos – LEDIF/UFU/CNPq. Realizou Pós-Doutoramento (2011), junto à UNESP-CAr, como Pesquisador Sênior pelo CNPq, sobre o tema “discurso e sujeito em Michel Foucault”.