SIMPÓSIO 30 – PORTUGUÊS LÍNGUA MINORITÁRIA EM SOCIEDADES PÓS-COLONIAIS

Coordenadores: 

Luis Ernesto Behares - Universidad de la República Montevideo - lbeharesc@yahoo.com
Laura Masello - Universidad de la República Montevideo - lmasello@hotmail.com

Resumo: 

O português, espalhado em todos os continentes no período colonial dos séculos XVI a XIX, pode apresentar-se na atualidade pós-colonial sob a forma de diferentes situações sociolinguísticas: a) como língua oficial em alguns dos países, b) como língua majoritariamente falada em outros que adotaram outra língua oficial, c) como língua minoritária em comunidades linguísticas que detêm prestígio social ou cultural (elites lusofalantes) e d) como língua de comunidades linguísticas social e culturalmente subalternizadas.

Nas últimas duas situações, o caráter minoritário do português falado por essas comunidades tem determinado diversos processos de variação lingüística decorrentes, principalmente, do seu afastamento e isolamento e das condições sociais de sua sobrevivência, diferentes em um e outro dos casos.

O português falado ou escrito por elites culturais apresenta traços conservadores e puristas, transformando-se normalmente em variedades secundárias nas gerações mais jovens e perdendo progressivamente sua vitalidade.

Por sua vez, o português falado pelos grupos social e linguisticamente marginalizados, em contextos preponderantes de “agrafismo” (no sentido de variedades próprias da oralidade ou imersas em ela), carateriza-se por sua vitalidade, embora a sua variabilidade não limitada pela padronização e o contato com outras línguas que integram também os repertórios dos seus falantes confiram-lhe traços de instabilidade e de heterogeneidade, às vezes muito marcantes.

Os objetivos deste Simpósio visam a reunião e discussão de estudos sobre os diferentes tipos de portugês minoritário falado ou escrito em paises pós-coloniais, tanto em suas condições sociolinguisticas de sobrevivência, em termos de contato ou resistência, ou de hibridação de uma língua com relação às outras, bem como em seus processos sociodialetais e descritivos. As propostas de comunicações poderão abranger abordagens provindas tanto da sociolinguistica quanto de perspectivas interculturais e pós-coloniais.

Palavras-chave: Português, Língua minoritária, pós-colonialidade, sobrevivência.

Minibiografias: 

Coordenador 01:
Luis E. Behares é Professor Titular do Instituto de Educação da Universidad de la República (Montevidéu-Uruguai). Tem se ocupado de línguas minoritárias, entre as quais o português de Uruguai, bilinguismo e línguas em contato, com publicações (livros, capítulos de livro e artigos em revistas científicas) em diversos países. Foi Professor Convidado em Universidades de América do Sul, Estados Unidos e Europa. Atualmente pesquisa principalmente em temas de direitos linguísticos em sua relação com as propostas de educação e ensino bilíngue.

Coordenador 02
Laura Masello é Doutora em Ciências da Linguagem, Menção Culturas e literaturas comparadas pela Universidad Nacional de Córdoba, Argentina e Licenciada em Letras Modernas pela Universidade de Bordeaux III. Tem um Diploma de Especialização no Ensino de Português Língua Estrangeira pela Universidad de la República e a Universidade Estadual de Campinas. Dirige o Centro de Línguas Estrangeiras da Universidad de la República, onde trabalha como Professora Agregada de português e Professora Adjunta de francês. É tradutora literária. Desenvolve pesquisa na didática do português e do francês e em literatura brasileira e dos países francófonos.