SIMPÓSIO 42 – GÊNEROS, MÍDIAS E ENSINO DE PORTUGUÊS COMO LÍNGUA MATERNA

Coordenadores: 

Adair Bonini – UFSC/CNPq – adair.bonini@gmail.com
Adair Vieira Gonçalves – UFGD/CNPq - adairgoncalves@uol.com.br

Resumo: 

Uma perspectiva interacional sócio-histórica de ensino e aprendizagem de Português como língua materna tem se desenvolvido, no Brasil, desde o início da dédaca de 80. Já consolidada no debate acadêmico, ganhou espaço, nos anos 90, nas políticas educacionais dos municípios, dos estados e da própria união; e, atualmente, principalmente, a partir dos anos 2000, tem começado a chegar aos debates e práticas de ensino e aprendizagem das escolas. Uma abordagem de educação linguística que tem como norte o sujeito em sua constituição sócio-histórica irá trazer para o centro da atividade educativa as práticas sociais de linguagem (as formas de enunciação produzidas na sociedade), dentre elas as práticas midiáticas, as quais destacamos neste simpósio. As mídias são hoje tanto um fenônemo social que compõe densamente as estruturas socias e as práticas dos sujeitos quanto são formas de se favorecer a atuação social dos estudantes pela linguagem seja via prática de linguagem em mídias, seja via reflexão crítica sobre a linguagem e essas mídias.

Assim, jornal e rádio escolares, cinema, tevê, quadrinhos, internet, representam tanto oportunidades de os estudantes produzirem atuação social e linguística quanto oportunidades de refletirem sobre o mundo altamente semiotizado no qual vivemos, com suas especifidades em termos das identidades, relações de poder e de circulação de discursos e ideologias. Interessa a esse simpósio agrupar trabalhos de pesquisa que focalizem práticas de ensino de leitura, produção textual e análise linguística, tendo em conta os conceitos de gênero discursivo e mídia, preferencialmente em intersecção. Serão aceitos relatos informados por diversas perspectivas teóricas atinentes ao debate sobre ensino e aprendizagem de português como língua materna, podendo-se citar, a título de exemplo, a análise crítica de gêneros, o dialogismo, o interacionismo sociodiscursivo, e os estudos do letramento.

Palavras-chave: gênero discursivo, mídia, ensino, aprendizagem, Língua Portuguesa.

Minibiografias: 

Adair Bonini tem graduação em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (1992), mestrado e doutorado em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina (1995 e 1999). Atualmente, é professor adjunto dessa mesma universidade, e bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq. Realiza pesquisas no campo da Linguística Aplicada, ocupando-se principalmente dos seguintes temas: gênero textual, discurso, e ensino e aprendizagem de Língua Portuguesa.

Adair Vieira Gonçalves possui graduação em Letras pela Faculdade Toledo de Araçatuba (1990), mestrado em Filologia e Linguística Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/UNESP (2002), Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa também pela UNESP (2007), com estágio sanduíche em Didática de Língua Materna na Université de Genève (UNIGE). É bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq. Suas pesquisas enfocam o ensino de língua materna e a formação de professor de Língua Portuguesa.