SIMPÓSIO 57 - PRÁTICAS INTERCULTURAIS DE ENSINO DE PORTUGUÊS

Coordenadores: 

Tânia Ferreira Rezende – Universidade Federal de Goiás – taniaferreirarezende@gmail.com
Shirley Eliany Rocha Mattos – Universidade Estadual de Goiás – shirley.rmattos@gmail.com

Resumo: 

O objetivo do simpósio é congregar professores e pesquisadores que atuem na área de ensino de Português como língua de relações interculturais (L1, L2, L3 ou LE). O escopo dessas atividades abrange principalmente as experiências com os usos e as práticas de ensino de Português em territórios lusófonos resultantes de processos de colonização, em territórios fora da lusofonia, como LE, e em comunidades minorizadas, como as indígenas, as quilombolas e as remanescentes dos processos de imigração ocorridos no final do século XIX e início do século XX, na América Latina. Paradigmas de Políticas de Diversidade/Diferença fundamentam as várias perspectivas da internacionalização e das diferentes formas socioculturais de apropriação da língua, supondo contextos de interculturalidade e de práticas interculturais de língua portuguesa pelo mundo. Nesse sentido, as salas de aulas, como ambientes favorecedores do encontro e da interação, são terreno fértil para a captação das potencialidades advindas das diferentes maneiras de ver o mundo e de se situar nele, e das operacionalizações da experiência intercultural. Mas também interessa a esse simpósio refletir sobre por que as políticas linguísticas e de letramento, cujas práticas de ensino, por meio da educação escolar bilíngue, ancoradas na interculturalidade e na sustentabilidade linguística e cultural, não têm conseguido evitar o deslocamento e a morte das línguas e das culturas que se encontram em contato com línguas majoritárias em contextos de afirmação hegemônica de sociedades integradas economicamente.

Palavras-chave: Ensino de Português. Práticas interculturais de ensino. Luzofonia. Diversidade e diferença. Contextos de interculturalidade.

Minibiografias: 

Coordenador 1: Tânia Ferreira Rezende
Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na linha Variação e Mudança Linguística no Brasil. Professora Adjunta da Universidade Federal de Goiás (UFG), com atuação na graduação e na pós-graduação, nos cursos de Letras e de Educação Intercultural para a formação superior de professores indígenas. Desenvolve pesquisas na área de Linguística – Sociolinguística, Sociolinguística Educacional e Linguística Histórica.

Coordenador 2: Shirley Eliany Rocha Mattos
Doutora em Linguística pela Universidade de Brasília (UnB). Desenvolve pesquisas sobre variação linguística no Brasil na perspectiva do Variacionismo Laboviano. Professora efetiva do curso de Letras na Universidade Estadual de Goiás.