SIMPÓSIO 35 - LINGUAGEM E COGNIÇÃO – ASPECTOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS DA PERSPECTIVA SOCIOCOGNITIVA

Coordenadores: 

Edwiges Maria Morato - Universidade Estadual de Campinas – edwigesmorato@hotmail.com
Heronides Maurílio de Melo Moura - Universidade Federal de Santa Catarina – heronides@uol.com.br

Resumo: 

A proposta do Simpósio é reunir pesquisadores que no campo da Linguística encontram-se dedicados à problemática cognitiva, presente de forma cada vez mais incisiva e promissora na agenda dos estudos da linguagem. Em seus vários domínios, a Linguística tem se deparado de uma maneira ou outra com o tema da cognição e com o lugar epistemológico reservado à linguagem na constituição do conhecimento. 


Procurando superar dualismos e dicotomias de várias ordens que marca inicialmente a reflexão linguística sobre o tema, a perspectiva chamada sociocognitiva, longe de ser um bloco monolítico, tem se colocado como uma alternativa que procura conciliar fatores biológicos e culturais na compreensão das relações entre linguagem e cognição.

Mais recentemente, uma agenda de questões teóricas e metodológicas foi se constituindo a partir dessa abordagem, de forma a ordenar seu programa científico em torno de uma certa unidade teórica e de um conjunto de desafios no plano metodológico. Entre os temas e fenômenos abarcados por essa agenda necessariamente interdisciplinar podemos citar: metaforidade, construção da referência, categorização, corporeidade, constituição da cognição social, relação entre processos de significação verbal e não verbal, construção gramatical, processos aquisicionais, contextualização, relações entre o biológico e o cultural na gênese e no desenvolvimento da linguagem, regras pragmáticas que presidem nossas tarefas interpretativas, experiência psicossocial e conceptualização, plasticidade linguístico-cognitiva no contexto patológico, processos cognitivos e neurobiológicos que subjazem à linguagem, processamento cognitivo do discurso. 


Tendo em vista essas e outras questões que têm levado a teorização linguística a um avanço qualitativo, bem como assinalado a contribuição do campo dos estudos da linguagem ao debate em torno do tema, o objetivo principal do Simpósio é reunir esforços teóricos e empíricos voltados aos aspectos funcionais, gramaticais, experienciais e socioculturais da relação entre linguagem e cognição.

Palavras-chave: cognição, significação verbal e não verbal, interação, uso.

Minibiografias: 

Edwiges Maria Morato: É Professora-Associada do Depto de Linguística da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Mestre (1991) e Doutora (1995) em Linguística pela UNICAMP, realizou um estágio-sanduíche na Université de Sorbonne-Nouvelle (Paris III), na França (1994-1995). Fez um pós-doutorado na Universidade de Paris XII entre 2001 e 2002 (Paris, França) e outro na Université Lumière II, em 2007 (Lyon, França). Tem experiência na área de Linguística e de Neurolinguística, desenvolvendo pesquisas que envolvem as relações entre linguagem, cérebro e cognição, a partir de uma perspectiva sociocognitiva de base vygotskiana e tomaselliana: processos de significação verbal e não verbal no contexto neurolinguístico (principalmente nas afasias e na Doença de Alzheimer), relações entre linguagem e memória, referenciação, metaforicidade, contextualização. Orientou 01 estágio pós-doutoral, 14 teses de doutorado e 17 dissertações de mestrado, além de 23 pesquisas em nível de Iniciação Científica. É membro-fundador e atual coordenadora do GT da ANPOLL "Lingüística e Cognição" e líder do Grupo de Pesquisa COGITES (Cognição, Interação e Significação). É atualmente coordenadora do LAFAPE (Laboratório de Fonética e Psicolinguística) e membro do Conselho Deliberativo da ANPOLL.

Heronides Maurílio de Melo Moura: Possui graduação em Licenciatura em Letras pela UFPB (1985), mestrado em Linguística pela UFSC (1988) , doutorado em Linguística pela UNICAMP (1996) e pós-doutorado pela Sorbonne Nouvelle (2000). É professor associado da UFSC, onde atua desde 1990. Desenvolve pesquisas nos seguintes temas: semântica lexical, linguística cognitiva e metáfora. Já orientou 17 dissertações de mestrado, 9 teses de doutorado, um estágio pós-doutoral e 11 projetos de iniciação científica. Foi Presidente da ANPOLL (2012-2014). É coordenador da Pós-graduação em Linguística da UFSC (2012-2014). Coordena, também, o NES (Núcleo de Estudos em Semântica Lexical).